A Acupuntura é uma técnica terapêutica originária da Medicina Oriental Clássica, sobretudo presente na Medicina Tradicional Chinesa, que consiste na inserção de agulhas em pontos específicos do corpo humano com o objetivo de produzir efeito terapêutico.

O Ensino da Acupuntura rege-se por uma teoria originária da Medicina Tradicional Chinesa, que encara o corpo humano na perspetiva de um organismo físico e energético, no qual circula uma rede de meridianos energéticos que influencia diretamente a fisiologia humana, em concreto os processos de homeostase.

A MTC, enquanto Medicina Clássica da era Pré-Moderna, é composta de uma linguagem simples, arcaica e metafórica, a qual dificilmente se aplica aos cânones da Medicina Moderna. Tais características contribuem de forma determinantes para uma visão cética da comunidade científica, concretamente da comunidade médica, sobre a validade científica desta técnica terapêutica.

Contudo, a Acupuntura é utilizada como tratamento de saúde por milhares de pessoas diariamente em todo o mundo, com uma popularidade crescente. O ensino desta técnica e da própria MTC tem vindo a sofrer alterações de modo a enquadrar-se no paradigma científico moderno, procurando compreender melhor os mecanismos terapêuticos que poderão explicar o sucesso da técnica. Existe ainda, no entanto, um défice no que diz a produção científica de qualidade nesta área. Tal facto, aliado aos paradigmas teóricos dispares entre as duas Medicinas já explicados, leva a uma discussão acesa entre os adeptos e críticos da Acupuntura quanto à sua real eficácia e validade científica.

Este artigo procura contribuir de forma construtiva para essa discussão, procurando efetuar uma coletânea da evidência científica mais relevante sobre a Acupuntura e uma discussão séria e isenta sobre os resultados.

 

Metodologia

O objetivo deste artigo é efetuar uma revisão de literatura sobre a evidência científica da eficácia terapêutica da Medicina Chinesa. Centrei-me, para já, apenas na técnica da Acupuntura, abordando três condições patológicas específicas: Dor, Depressão e Doença Inflamatória Intestinal. A opção prende-se com serem três das condições que vejo com mais regularidade em clínica e para as quais também existe maior número de estudos científicos.

As bases de dados utilizadas foram a Pubmed e Cochrane, o período definido 2013-2018 e serão incluídos apenas artigos tipo meta-análise, como forma de obter o maior número de evidência científica credível.

Fora utilizados os termos “acupuncture”, “eletroacupuncture”, “acupressure”, “pain”, “back pain”, “fybromialgia”, “depression” , “chron disease” e “inflamated bowel syndrome”. Foram obtidos um total de 63 artigos, dos quais se extraíram para análise 20 artigos

 

Discussão

Apresento em seguida os resultados da revisão de literatura efetuada, separados por cada condição patológica analisada.

 

DOR

Verifica-se a não consensualidade na evidência científica existente relativamente à eficácia terapêutica da acupuntura no tratamento da dor. Alguns estudos apresentam uma eficácia moderada da acupuntura no tratamento da dor lombar crónica1’, e baixa a moderada quando na dor lombar aguda2’. Existe ainda evidência da eficácia no tratamento da dor cervical3’, tanto isoladamente como em combinação com a massagem. Contudo, outros estudos apresentam a acupuntura como não eficaz4’ e não custo-efetiva5’ no tratamento da dor aguda e crónica, especialmente em comparação com o tratamento convencional.

No entanto, se analisarmos em particular a eletroacupuntura (acupuntura em combinação com electroestimulação TENS) verificamos uma maior eficácia terapêutica no controlo da dor aguda e crónica6’, inclusive em comparação ao tratamento de eletroterapia convencional7’.

 

DEPRESSÃO

A evidência científica não é igualmente consensual. Observa-se contudo maior suporte da possível eficácia terapêutica da acupuntura particularmente no tratamento isolado da dos episódios depressivos minor 8’, ou como técnica complementar ao tratamento convencional na depressão major9’. Quanto ao tratamento isolado da depressão major, apesar de existir alguns indicativos positivos, a evidência existente não é suficientemente sólida para confirmar a eficácia terapêutica da acupuntura, sendo necessário estudo mais aprofundado10’11’.

 

DOENÇA INFLAMATÓRIA INTESTINAL 

Relativamente à “Sindrome do Cólon Irritável”, a evidência apresenta uma associação positiva entre a utilização da acupuntura enquanto terapêutica complementar no controlo dos sintomas e melhoria da qualidade de vida em pacientes com DII12’. No entanto, alguns destes estudos apresentam lacunas metodológicas significativas, que podem levar a viés grave de confundimento dos resultados13’. Por oposição, uma meta análise realizada em 2012, que incluía 17 ensaios clínicos randomizados, tinha concluindo não existir benefício da utilização de acupuntura no controlo da patologia. 14’

 

Em Suma:

Esta pequena revisão de literatura permitiu analisar e evidência mais recente existente sobre a eficácia terapêutica da acupuntura em três casos concretos. Observa-se:

Dor: Não existe resultados consensuais sobre a eficácia terapêutica, contudo observa-se evidência significativa da utilidade da eletroacupuntura como técnica eficaz no tratamento da dor.

Depressão: Os resultados indicam que a acupuntura poderá ser útil como tratamento único sobretudo nos síndromes depressivos minor e fundamentalmente como técnica complementar, integrada numa abordagem multidisciplinar.

Doença Inflamatória Intestinal: A evidência existente não é suficientemente sólida para poder confirmar a acupuntura como técnica eficaz, contudo alguns resultados corroboram a hipótese de ser uma técnica útil sobretudo no controlo de sintomas e qualidade de vida.

 

Concluindo

Este foi um mero, e assumidamente breve, exercício de revisão literária. Com ele podemos ver que, ao contrário do que cada uma das fações geralmente defendem, nem a acupuntura apresenta resultados no geral mais eficazes que a medicina convencional, nem muito menos é um tratamento unicamente placebo e ineficaz.

A análise dos dados existentes também levanta o problema da escassez de estudos de qualidade, particularmente na europa, sobre a aplicabilidade e eficácia terapêutica da acupuntura (e da Medicina Chinesa em Geral). Urge por isso continuar este processo de investigação no sentido de explorar as potencialidades desta técnica terapêutica que se tornou tão popular. Cabe às instituições de ensino, em particular, a responsabilidade de desenvolver estas linhas de investigação, pelo que a regulamentação recente existente em Portugal nesta área, que possibilita a criação de cursos de ensino superior, deverá ser uma oportunidade aproveitada.

Termino referindo que de parte a parte haverão com certeza críticos da metodologia, discussão e conclusões expressas neste artigo. Peço que as expressem deliberadamente, pois a discussão deverá centrar-se nestes e não em outros argumentos (ad-hominem, corporativistas, etc.). Como costuma dizer um colega meu “hater gonna hate”. O que procuro com este exercício é tão pura e simplesmente recentrar este debate sobre a sua veracidade e essência e retirá-lo da esfera da discussão populista, tão impropria de pessoas de bem, que com certeza seremos todos.

 

Referências

  • 1 – http://journals.plos.org/plosone/article?id=10.1371/journal.pone.0077438
  • 2 – https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28192793
  • 3 – https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4339195/
  • 4 – https://jamanetwork.com/journals/jama/fullarticle/1910110
  • 5- http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/papr.12116/full
  • 6- https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4608106/
  • 7- https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1876382014000043
  • 8- http://journals.plos.org/plosmedicine/article?id=10.1371/journal.pmed.1001518
  • 9- https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25704563
  • 10- http://www.cochrane.org/CD004046/DEPRESSN_acupuncture-for-depression
  • 11- http://www.jad-journal.com/article/S0165-0327(08)00173-0/abstract
  • 12- https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24876727
  • 13- https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24161308
  • 14- http://www.cochrane.org/CD005111/IBD_acupuncture-for-irritable-bowel-syndrome