Oligo-elemento presente em diversos alimentos como peixe, marisco, fruta, legumes, cereais, sal iodado (sal ao qual se acrescenta iodo) e algas, como a bodelha. Uma alimentação variada e equilibrada, por norma, fornece iodo suficiente. Contudo, especialmente nos países subdesenvolvidos, pode haver deficiência de iodo. É essencial para que a tiróide produza as hormonas tiroxina e tiiodotironina que regulam o metabolismo e estimulam o crescimento e o desenvolvimento. A insuficiência de iodo pode desencadear sintomas como fadiga, pele seca, aumento das gorduras no sangue, rouquidão, reflexos lentos e redução da acuidade mental. Cerca de 75% do iodo contido no organismo encontra-se armazenado na tiróide (glândula que rodeia a traqueia). Em caso de carência de iodo pode formar-se o bócio (aumento do volume da tiróide), pois a tiróide trabalha em excesso tentando produzir tiroxina suficiente para que o organismo funcione normalmente. Porém, um excesso de iodo também pode originar o bócio.