Função

Esta vitamina é essencial para a síntese da protrombina, uma proteína que converte o fibrinogénio solúvel em circulação no sangue numa proteína bastante insolúvel chamada fibrina, o componente principal de um coágulo sanguíneo.
A vitamina K contribui assim para a normal coagulação do sangue e para a manutenção de ossos normais.

Quantidade diária

  • Adultos – 90 a 120 ug
  • Crianças até 9 anos – 30 a 60 ug
  • Crianças até 1 ano – 2 a 2,5 ug

Fontes Principais

Os alimentos mais ricos em vitamina K são os vegetais de folha verde (espinafres, brócolos, couves de bruxelas, espargos, etc.). Pode ser encontrada também em menores quantidades nas batatas, cenouras e carne.

Sinais de Carência

Os sinais e sintomas de carência nesta vitamina caracterizam-se por hemorragias, mais concretamente: hemorragias nasais, gengivas a sangrar, sangue na urina, sangue nas fezes, fezes negras, ou fluxo menstrual mais abundante.
Uma vez que a vitamina K também é necessária para a carboxilação da osteocalcina no tecido ósseo, a sua deficiência pode reduzir a mineralização óssea e contribuir para a osteoporose.